sábado, setembro 16

“Papa larga bomba em Regensburg„


As declarações do Papa estão a gerar algo do género caricaturas de Maomé.Poderá haver reacções a um problema que já de si é muito grave. Estou consciente que o Papa falou de algo que todo o mundo sabe. Estou de acordo com o que o Sumo Pontífice disse. Está em sintonia com o que se vem passando desde a algumas décadas e o 11 de Setembro veio mostrar a forma de pensar do mundo muçulmano.Concordar com o que Bento XVI disse é uma coisa mas o caso muda de figura quando está em causa quem ele é, as palavras de Bento XVI têm um outro peso e um outro significado que lhes é conferido pela circunstância de se tratar do chefe universal da igreja católica, o homem que representa milhões de pessoas.Foi uma má decisão deste senhor que por ser quem é não pode falar o que entende ou o que quer.Sabendo que o planeta vive um problema grave e está no limiar de um conflito de religiões acho que só por ser quem é deveria ter evitado deitar mais achas para a fogueira. Tudo isto vem tirar alguma credibilidade como líder da organização que dirige. Faz lembrar um pouco o dirigismo político populista. Falas demais vais parar à rua. Não é o que vai suceder mas, se um dia houver atentados suicidas em plena praça de S. Pedro não fiquem de boca aberta.

Abundans cautela non nocet.

Até á próxima.........



(as foto-montagens do Joaquim Mendes não são usadas neste blog com sentido depreciativo e o nome Bode Ranhoso é do editor deste blog,peço-vos que não o associem ao Sr Joaquim Mendes pois tenho o maior respeito por ele)

54 comentários:

  1. Acho que os católicos de todo o Mundo já deviam saber que mais dia menos dia estes gajos vão começar a por bombas onde lhes der na veneta e ainda não puseram no Vaticano porque não conseguiram ou sabem que será o FIM DELES...

    ResponderEliminar
  2. A maneira polida e cautelosa com que os responsáveis muçulmanos estão a reagir revela que o Papa acertou em cheio. Os muçulmanos sabem que o mundo católico teve uma orientação firme para lidar com o terror. Assim, as palavras do Papa vão ser o cimento que faltava ao mundo ocidental para reagir ao terror. Eles sabem que a partir de agora os católicos têm orientação espiritual para lidar com a situação, são eles muçulmanos que se encontram numa situação desconfortável e as suas palavras revelam que eles próprios são o terror.

    ResponderEliminar
  3. Vem o papa a dizer que ouvimos frequencias diferentes... acho que mais valia estar calado de tão delicado que o tema é. O papa tambem fala frequencias diferentes essa é que é essa. Não confio nesse gajo de branco. nem nele nem na Igreja catolica. Não passa de mais um que anda mortinho que ande tudo a porrada.

    ResponderEliminar
  4. As declarações de Bento XVI sobre o Islão, são como um apelo às "cruzadas da Idade Média".

    ResponderEliminar
  5. E que tal um pedido de desculpas por andarem a arder imagens do Papa? Não?! Bem me parecia! Os mulçumanos são os próprios que tudo fazem para prejudicar a sua imagem. Com tudo o que têm acontecido no mundo, as mortes, os atentados, as ameças, o que esperavam? Uma coisa é certa, na Europa já são 50 milhões, e com a entrada da Turquia na UE passam a ser 100 Milhões, dá que pensar!

    ResponderEliminar
  6. Zedointeriorsetembro 16, 2006

    Este gajo vestido de branco é perigoso e tem muito poder,mais que o bush.
    Ponham-se a pau que ele é menino para descobrir quem matou o PAPA que só lá esteve 28 dias(PAPA JOÂO PAULO I).Atenção que o homem é perigoso....

    Zedointerior

    ResponderEliminar
  7. no meio disto tudo o mais interessante é que o principal visado, DEUS, não se manifesta será que é superior a tudo isto? Será que não pode falar aos comuns mortais suas criações?
    ... ou apenas não existe?

    ResponderEliminar
  8. Antonio C. Sousa/Brazilsetembro 16, 2006

    Certamente o Papa Bento XVI falou a verdade acerca do Islamismo, mas fica uma pergunta no ar:
    Com que autoridade um Católico pode criticar os maus frutos do Islamismo?
    Os católicos esqueceram das guerras e massacres travados ao longo da História sob a falsa desculpa de que estavam eliminando "hereges"??
    O que dizer da noite de São Bartolomeu, quando católicos enfurecidos massacraram milhares e milhares de huguenotes, inclusive mulheres e crianças indefesas ??
    Como justificar a "Santa Inquisição", que matou milhares e milhares de pessoas, sem misericórdia, pelo fato de considerá-los uma ameaça à fé católica ??
    Então, como diz um provérbio aqui no Brasil (Não sei se os irmãos portugueses o conhecem):

    "O SUJO FALA DO MAL LAVADO" !!

    ResponderEliminar
  9. ferreira maciel ,Famalicãosetembro 16, 2006

    Sinceramente ate já nos que dissemos na nossa propria casa temos que ter cuidado.
    Triste Europa está que se submete a vontade de fanaticos que nos querem converter a força !
    O curioso é que eles queimam cruzes, enxovalham-nos e chamam-nos "infieis" e não vem pedido nenhum de desculpa !
    A Europa daqui a 50 anos será mais uma republica Islamica.

    ResponderEliminar
  10. O Santo Padre não precisa de nenhum pedido formal de desculpas. Todos sabemos da sensibilidade que deve existir num qualquer relacionamento com os povos islâmicos, mas capitular nunca.Com a proliferação do terrorismo, que não é a mesma coisa que islamismo, o mundo ocidental terá que ser firme e claro na defesa dos seus fundamentos civilizacionais. E as suas Igrejas mais representativas não podem embarcar nem nas chamadas "amplas liberdades europeias"(onde os "cartoons" foram expressão, nem no relativismo da violência e que entronca numa leitura em diagonal do Alcorão. Ao apelar ao diálogo inter-religioso, o Santo Padre está a apelar aos povos muçulmanos para que façam o "upgrade" da não violência, tanto mais que as igrejas cristãs o fizeram e continuam a fazer.

    ResponderEliminar
  11. Não dêem tanta importância no que disse este sr. padre chefe da Igreja Católica, é um pecador igual a nós todos, quer protagonismo e foi infeliz, por isto e outras coisas mais as igrejas estão cada vez mais as moscas, o povo já percebeu que com eles é o fim do progresso científico e o aumento da ignorância.

    ResponderEliminar
  12. "Depois do caldo entornado.." vem dizer que "...não era aquilo que queria dizer.."Mas disse.O chefe máximo da Igreja Católica,não pode destruir o que Paulo II fez,dialogar com todos as religiões e tentar uni.las em volta de um só Deus.Bento XVI soube bem o que disse,não é um ignorante....

    ResponderEliminar
  13. Amilcar Alhãosetembro 17, 2006

    Calculista, racional e frio, sâo alguns dos atributos do sr Ratzinger. Ele e os seus assessores ponderam muito bem o discurso, o que é altamente preocupante. Será que o Vaticano quer uma guerra santa para ganhar protagonismo e mais influência, uma vez que actualmente as pessoas se afastam cada vez mais da Igreja? O que é que estará por detrás desta provocação ao Islão? Eles nunca dão ponto sem nó.

    ResponderEliminar
  14. Tuga Preocupadosetembro 17, 2006

    O impacto de certas afirmações, opiniões, posições etc., têm muito a ver com quem as profere; se são ditas pelo Zé da Esquina, são o que são, mas vindas do responsável da Congregação para a Doutrina da Fé (antigo Tribunal do Santo Ofício), actualmente Papa, podem ser piores que bombas atómicas.

    ResponderEliminar
  15. JORGE SANTOSsetembro 17, 2006

    Este Papa deve ser o papa com o Q.I mais baixo da historia da igreja,como é possivel ele sendo 1 papa dizer aquilo que disse para ofender os muçulmanos de todo o mundo.? Com a religiao dos outros nao se brinca.O Papa deve pensar que so existem catolicos nao existem mais outras religioes.

    ResponderEliminar
  16. Miguel Porto - Lisboasetembro 17, 2006

    O grande erro não é do Papa, é de quem o elegeu. Eu desde o inicio que disse que este Papa era um disparate. Nao tem força nenhuma, é demasiadamente antiquado, nao tem carisma nenhum quando fala, comete gafes a torto e a direito. Nao sei quem lhe escreve os discursos e as homilias, mas quando fala por ele so saem alarvidades. Podiam perfeitamente ter omitido a primeira parte da declaracao do tal Manuel II. Sendo ou nao sendo uma citacao, quem cita toma sempre uma posicao ou a favor ou contra, geralmente munindo-se da declaracao de outrem para fortificar o seu argumento. Ora dizer que o outro disse que Maome so trouxe coisas mas é estar a pedir que a malta apanhadinha do miolo la para os lados do deserto se venha armar ainda mais aos cucos. Ha muita maneira de esfolar um coelho, ha que ser inteligente na palavra. As declaracoes no campo de concentracao entao foram um mimo. Muita falta faz o velhinho Joao Paulo II. Esse sim, nao havia ninguem que se aproximasse dele que, crente ou discrente, nao sentisse ali uma forca sobrehumana. Mesmo no fim, na doenca, aquilo era um tesouro de sabedoria.

    ResponderEliminar
  17. tenho de dar uma no cravo e outra na ferradura...o Papa esquece-se das atrocidades da Inquisição, logo o Catolicismo tem telhados de vidro e não tem qualquer tipo de autoridade para criticar qualquer religião... Por outro lado sabemos do fanatismo religioso de certos muçulmanos que são muito sensíveis a qualquer crítica que lhes seja feita mais fazendo-me lembrar meninos mimados...hão-de-me dizer esses ditos sacerdotes onde está escrito que Alá manda colocar bombas, trucidar inocentes e assassinarem-se uns aos outros em estúpidas guerras civis! o melhor mesmo é não mexer no ninho de vespas e o actual Papa preocupar-se mais com a falta de vocações permitindo às mulheres o sacerdócio tal como fazem os Protestantes...

    ResponderEliminar
  18. JotaVale - Lagoasetembro 17, 2006

    No tempo da inquisição também não havia intenção de assassinar pessoas depois de torturadas e violadas, era só exorcizar ! Os cruzados também quando assassinavam e roubavam os mouros e árabes a ideia era apenas em torna~los imagem de Deus...

    ResponderEliminar
  19. Eduardo - Algéssetembro 17, 2006

    Bento XVI meteu-se em terreno muito perigoso. Não sei como vai ser daqui para a frente. Acho que nada de bom o espera e o Vaticano está mesmo á mão de semear

    ResponderEliminar
  20. Infeliz o Papa, quando a Igreja e a cristandade têm tantos telhados de vidro... E não foi este Papa soldado de Hitler? E não foi Pio XII que abençoou as armas da Itália que iam combater em África nos anos 30?

    ResponderEliminar
  21. Sousa da Ponte - Farosetembro 17, 2006

    Os jornalistas americanos raptados há pouco tempo na faixa de Gaza foram obrigados, sob ameaça de morte, a dizer as palavras que, para os muçulmanos, implicam uma conversão ao Islão. Não ouvi ninguém reclamar por causa disto. E agora ficam aborrecidos por causa de alguém ter dito, há mais 6 séculos, algumas, que vemos hoje, verdades sobre o Islão.

    ResponderEliminar
  22. Por mim, tudo bem!
    Vaticano para o galheiro.
    Porreiro!
    Depois os "cristãos" destroem Meca!
    Ainda mais porreiro!
    Aí recomeçam de novo as cruzadas!
    E como a religião não tem País, vão todos ao molhe, como dizia o Pedroto!

    ResponderEliminar
  23. Em menos de um minuto (se é que tanto demorou a proferir a frase que desencadeou esta nova "guerra santa"), este Papa pode ter-se tornado um infeliz protagonista, ao ter destruido o que, desde há quase 50 anos, e principalmente durante o Pontificado de João Paulo II, tanto trabalho deu a construir um pouco por todo Mundo: os primeiros passos para um verdadeiro ecumenismo, um entendimento seguro e confiante entre Igrejas e Religiões.

    ResponderEliminar
  24. Qual, de entre os "comentaristas", leu o que o Papa disse? Só dei por um! Mesmo não gostando deste Papa, devo dizer que nada no seu discurso ofende quem quer que seja. Mas... é esse o mal: os fundamentalistas de ambos os lados não lêem e acham-se no direito de criticar e, até, recorrer à violência. A ignorância é muito atrevida e, pelos vistos, perigosa para todos nós.

    ResponderEliminar
  25. Ricardo de moura e sásetembro 17, 2006

    Presunção e água benta cada um usa a que tem, diz o ditado. E embora seja ditado "cristão" aplica-se inteiramente à comunidade islâmica de Lisboa e aos seus chefes.
    Hoje, porque não dispõem de poder, vêm a público com melífluas "cantigas" de ofendidinhos e tristinhos. Mas isso, em linguagem islâmica tem outra tradução, outro significado...
    Deixem-nos criar força, como noutras cidades onde ditam leis, e vê-los-emos tirar a máscara e agir com a soberba que lhes é peculiar!
    Islão é islão e no Corão vem tudo escritinho, sem dúvidas: o que visam é fazer do mundo uma só fé, sob a bandeira de Alá. Estão sob o total império de Alá!
    Depois é que vereis a sua verdadeira face!

    Ricardo de moura e sá

    ResponderEliminar
  26. ... bem verdade seja dita a a "fé" em si já é uma coisa irracional.

    ResponderEliminar
  27. Antes de mais gostaria de esclarecer que Religião Católica não existe. O que existe é a Religião Cristã da qual os Católicos, os Ortodoxos e os Protestantes fazem parte.
    O Papa mais uma vez tem razão a guerra e não só a ?santa? é contra Deus.
    Mas se o Alcorão instiga á violência então o Deus Muçulmano não é o Deus Cristão. E se o Deus Trino (Pai, Filho e Espírito Santo) é o único Deus, Criador do Universo então quem é o Deus Muçulmano?
    È isto que o Papa deveria começar por esclarecer antes de convidar para um diálogo entre religiões, isto para haver coerência.

    ResponderEliminar
  28. ... de uma valente 3ª Grande Guerra Mundial , para acabar de vez com as hipocrisias e quem ficar , ficou e aguentou.

    ResponderEliminar
  29. Mário A.R.S. Liberatosetembro 17, 2006

    Se fosse uma guerra contra Deus ou ocntra os cristãos há muito que já teriam atacado os simbolos mais importantes dos cristãos.
    Quando é que esta gente acorda e vê que esta guerra é apenas politica, onde os criminosos de ambos os lados misturam a religião para enganar o patego.

    ResponderEliminar
  30. Que beatice revela o seu comentario. A religião católica atrofiou o verdadeiro desenvolvimento humano.
    Até criaram um calendario para mudar o mundo para satisfazer os seus interesses.

    ResponderEliminar
  31. Que alguém diz o que muitos pensam! E não vale a pena falar em cruzadas seus analfabetos comunistas e filósofos de cafés porque isso foi há muito séculos e a Terra Santa era cristã antes de ser muçulmana! Que palhaços estes comunas...

    ResponderEliminar
  32. nogueiro - Vila Realsetembro 17, 2006

    O papa Bento XVI é tão falivel como qualquer um de nós, simples mortais, e a igreja catolica romana deveria analisar com mais cuidado os seus propositos de infalibilidade e "perfeição". Como pode um simples homem ou uma instituição politico/religiosa pretender ter a capacidade de controlar a moral do mundo, e querer esconder os seus proprios erros historicos atràs dos erros de outros?

    ResponderEliminar
  33. Anónimo, Carcavelossetembro 17, 2006

    O papa citou a opinião de outro mas claro, deixou no ar ser a sua opinião e a de muita boa gente, e fê-lo muito bem. A fé islâmica é neste momento a maior ameaça à humanidade e há que denunciá-lo abertamente. Que moral têm os mais altos responsáveis políticos do Paquistão para pedirem ao Papa que retire as verdades que transmitiu? Não é neste país que é ensinado nas madrassas às crianças que irão para o Paraíso se morrerem como mártires a matar infieis? Faziam bem melhor para diminuir as animosidades entre as religiões se acabassem com isso em vez de quererem pôr o nosso guia religioso supremo de cócoras!

    ResponderEliminar
  34. Ramiro Araújo (médico-psiquiatra) - Portosetembro 17, 2006

    Ramiro Araújo (médico-psiquiatra) - Porto
    O chefe da SMICAR (Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana), que pregou as diversas cruzadas, da Santa Inquisição, das "conversões" dos povos conquistados na América e África (chegavam a assassinar as crianças depois de "baptzadas" para "irem imediatamente para o céu"!) e que, por dogma, é "infalível, também ofendeu a essência da cultura europeia. Repudiemo-las também nós, seres pensantes europeus!

    ResponderEliminar
  35. amadeo valente-rodriguessetembro 17, 2006

    Um discurso mal preparado do Papa Bento XVI e, que não passou seguramente nos crivos da "auto censura vaticana", provoca à semelhança dos famosos e tristes acontecimenos do 11 de Setembro de 2001, (falha na segurança interna da super potência EUA a todos os níveis), uma calamitosa reacção em todo o Mundo Árabe e nas Comunidades Islâmicas, desde os mais moderados aos ultras da Jihad, com consequências que se avizinham nefastas para todo o Mundo Ocidental.
    A falha gravíssima na preparação do discurso do Papa indicia que algo de muito mais grave está a acontecer dentro da propria Curia Romana, não sendo de excluir a "luta" fratricida existente entre facções pro e contra Joseph Ratzinger Vamos aguardar as consequências da deflagração desta "bomba atómica" ao retardador e, verificar a devastação politica e religiosa dela decorrente.

    ResponderEliminar
  36. Muito "piaram" certas almas que estarão agora decepcionadas com a corrrecção feita pelo Papa!
    São os amigos do Bush carniceiro e do quanto mais guerra melhor !Dizem-se cristãos,católicos e pela paz. Eu não acredito !

    ResponderEliminar
  37. manuel de jesussetembro 17, 2006

    afinal parece que as vozes que diziam que o homem era um ex-nazi, não estarão muito longe da verdade.
    Afinal o Vaticano é uma nação política, egoísta, hipócrita e mais falsa do que muitas outras.
    Julgam ter o poder e ser mandatados por um deus que lhes ensinou uma doutrina e eles aplicam outra.
    Dos tempos idos, reza a História, que os católicos invadiram as outras nações para levar a sua religião, mas tudo não passou de uma farsa para enriquecer ainda mais os cofres do Papa.
    Hipócritas!!! até mais não. Como existem ainda hoje pessoas que acreditam na religião católica? Enganadas, na sua boa fé, claro!
    Esse tipo não pede desculpa das suas afirmações porque está acima de tudo e de todos. Onde está a humildade que lhe devia estar agarrada fortemente na sua devoção à causa que defende?
    Ah pois! A causa é egoísta e hipócrita. É uma religião das mais falsas entre todas
    E depois ainda batem com a mão no peito a dizer que a culpa é deles. Havia de ser de quem?
    Cada um deve ter a sua religião para bem das almas e não para guerrear.
    E o Papa quer guerra?

    ResponderEliminar
  38. Pedro Valentesetembro 17, 2006

    ... Não se pode estar a invocar o nome de Deus (ou Alá, para os muçulmanos)em vão e cometer-se todo o tipo de atrocidades e semear o fanatismo terrorista por toda a parte! Já dizia e bem, o clarivendente (S.S. e anterior Papa) João Paulo II: "(...) Esquecem-se aqueles que ao atentar contra o homem estão a ofender e atentar contra Deus!"

    ResponderEliminar
  39. Chega de "baixar as calças" a estes fanaticos religiosos !
    Queima cruzes e Igreijas de inocentes, pisam biblias, obrigam as nossas mulheres a andar tapadas (ao contrario das deles que não respeitam os nossos costumes) ...
    Acho que está na hora realmente respondermos com firmeza e não nos submetermos a cultura de terror que é insinada no Islão !

    ResponderEliminar
  40. Abdula mustaffasetembro 17, 2006

    Sim, é com muita pena que estamos perante uma situação muito delicada depois das afirmações feitas pelo falso sucessor de S.Pedro acerca da religião muçulmana.
    Antes de mais não concordo com a eleição deste homem para ser o nosso Papa, primeiro porque a sua figura não é de um cristão com fé mas sim de um homem de negócios que não olha directamente com quem fala mas sim tem um olhar muito materialista, basta ser alemão e não cabe ao Papa fazer criticas destrutivas a outras religiões mas sim aproxima-las, apesar de eu pessoalmente não concordar com a tal religião moçulmana visto existir muito excesso e fanatismo que os obriga a actos terroristas. Mais um erro do Vaticano a nomeação deste homem que cada vez afasta mais os católicos da Igreja. Tenho dito.

    ResponderEliminar
  41. é... quanto maior a boca, maior a mosca... santa gafe!

    ResponderEliminar
  42. Fernando Pires- Algarvesetembro 17, 2006

    Pessoas que ocupam posições hierárquicas ou de liderança, como o cardeal alemão, não podem cometer deslizes ou equívocos que dêem margens a serem "mal interpretados". O chefe temporal da Igreja Católica precisa olhar a história, se quer realmente contribuir para a construção de um futuro de paz e com uma união entre os povos, que exclua a desigualdade, o ódio e as guerras fatricidas. Uma união construida no temor a DEUS e na fraternidade entre os homens de diferenes origens. Sem dominação.

    ResponderEliminar
  43. A humildade, a bondade e o perdão foram ensinamentos básicos de Jesus Cristo. Praticar estes ensinamentos é viver em cristo, é amor. Agora entendo porque o representante maximo da Igreja usa tanto ouro e sedas e pratica tão pouco a humildade.

    ResponderEliminar
  44. Para o mundo xenófobo em que vivemos... a continuar assim é com a benção deste que entramos numa guerra mudial. A ver se não é apanhado a jeito e vai mais depressa do que sonha.

    ResponderEliminar
  45. amadeo valente-rodriguessetembro 18, 2006

    Um discurso mal preparado do Papa Bento XVI e, que não passou seguramente nos crivos da "auto censura vaticana", provoca à semelhança dos famosos e tristes acontecimenos do 11 de Setembro de 2001, (falha na segurança interna da super potência EUA a todos os níveis), uma calamitosa reacção em todo o Mundo Árabe e nas Comunidades Islâmicas, desde os mais moderados aos ultras da Jihad, com consequências que se avizinham nefastas para todo o Mundo Ocidental.
    A falha gravíssima na preparação do discurso do Papa indicia que algo de muito mais grave está a acontecer dentro da propria Curia Romana, não sendo de excluir a "luta" fratricida existente entre facções pro e contra Joseph Ratzinger Vamos aguardar as consequências da deflagração desta "bomba atómica" ao retardador e, verificar a devastação politica e religiosa dela decorrente.

    ResponderEliminar
  46. Muito "piaram" certas almas que estarão agora decepcionadas com a correcção feita pelo Papa!
    São os amigos do Bush carniceiro e do quanto mais guerra melhor !Dizem-se cristãos,católicos e pela paz. Eu não acredito !

    ResponderEliminar
  47. Jose Cananolsetembro 18, 2006

    Se bem me lembro..... a Igreja católica não fez bem pior do que estão os Muçulmanos a fazer agora?
    As ditas Santas Cruzadas de outrora não foram por todo o mundo para Evangelizar? e que é que fizeram? ROUBARAM, MATARAM, SAQUEARAM CIDADES, ARRASARAM CIVILIZAÇÕES ETC, ETC, COMO TODOS SABEM. Não estiveram do lado de Hitler? Quem não se fizesse católico só tinha uma sáída, era morto. Daí os Cristãos Novos, contra a vontade deles. è bom que a Igreja católica deixe de governar o mundo, porque são apenas uns vigaristas que vendem o céu e a terra, mas não ajudam ninguém. Pensem só quantos cientistas foram mortos apenas por os contrariar.
    Ainda hoje isso acontece, quem não for a favor da Igreja Católica é perseguido,E MORTO.
    Não me admira amanhã matarem-me por causa desta minha modesta OPINIÃO. CUIDADO COM ESTES SANGUINÁRIOS. POR ISSO SÃO TÃO RICOS.

    ResponderEliminar
  48. Queiram entrar no site:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Inquisi%C3%A7%C3%A3o

    e deliciam-se!

    Fiquem descansados e tranquilos que a madeira para as fogueiras, já ardeu toda em Portugal.
    Mas aqui vai um "cheirinho" das malandragens dos "Papas".
    Outra coisa: façam uma busca por "inquisição" e "bulas".
    Não é aconselhável a fanáticos cristãos, porque a verdade dos "feitos heroicos" dos "donos" do Vaticano, é simplesmente extraordinária.

    "Transcrito a partir do Site Wikipedia.
    As origens da Inquisição remontam a 1183, no combate aos cátaros de Albi, no sul de França por parte de delegados pontefícios, enviados pelo Papa. A instituição da Inquisição se deu no Concílio de Verona

    No entanto, e bem mais tarde, já em pleno século XV, os reis de Castela e Leão, Isabel e Fernando, solicitam, e obtêm do Papa a autorização para a introdução de um Santo Tribunal do Ofício: a Inquisição. Tal instituição tornava-se-lhes necessária, como jovem Estado, que recentemente alcançara a expulsão dos muçulmanos da Península Ibérica e expulsara os judeus, por forma a obter uma «uniformização» e «unidade» nacional que até ali nunca existira.

    Sendo essencialmente uma tribunal eclesiástico, desde cedo o Estado, o poder político se apossou do mesmo, por forma a prosseguir os seus objectivos políticos, mais do que os religiosos. Ao aliar o poder da fé ao poder da lei, da coação, e da violência, a Inquisição espanhola tornou-se, na prática, mas também no imaginário colectivo, uma das mais tenebrosas realizações da Humanidade.

    Mais tarde, em certas regiões da Itália, e em Portugal, o Papa autorizou a introdução de instituições similares.

    A Inquisição portuguesa tinha como âmbito todos os territórios sob controle da Coroa, tendo sido particularmente violenta na India, mas também em Portugal. A sua acção fez-se ainda sentir no Brasil.

    Numa época em que o poder religioso se confundia com o poder real, o Papa Gregório IX, em 20 de Abril de 1233, editou duas bulas que marcam o reinício da Inquisição. Nos séculos seguintes, ela perseguiu, torturou e matou vários de seus inimigos, ou quem ela entendesse como inimigo, acusando-os de heresia.

    A bula Licet ad capiendos, a qual verdadeiramente marca o início da Inquisição, era dirigida aos dominicanos inquisidores: Onde quer que os ocorra pregar estais facultados, se os pecadores persistem em defender a heresia apesar das advertências, a privá-los para sempre de seus benefícios espirituais e proceder contra eles e todos os outros, sem apelação, solicitando em caso necessário a ajuda das autoridades seculares e vencendo sua oposição, se isto for necessário, por meio de censuras eclesiásticas inapeláveis."

    ResponderEliminar
  49. Se os líderes religiosos islâmicos se pronunciam sobre assuntos de natureza política, impondo inclusive o Islão como religião do Estado, porque razão haveria de ficar calado o Papa Bento XVI, representante máximo do Cataolicismo no Mundo?

    ResponderEliminar
  50. Jorge Coelhosetembro 18, 2006

    "Saliente-se que, na véspera, um líder islâmico local apelara aos muçulmanos para que se “vingassem” do Papa, considerando que quem ofender o profeta Maomé “deve ser morto”." Acho que isto diz tudo. Porque será que estes fundamentalistas Islâmicos são tão BURROS que ainda por cima dão razão, com as suas acções, ao texto medieval que o papa citou e tanto os 'ofendeu'?!

    ResponderEliminar
  51. O homem falou verdades e isso dói ao mundo muçulmano. Deveria era de ter evitado o que disse por ser quem ele é. Quanto as palavras só um cego é que não vê o que esses barbudos andam a fazer pelo mundo inteiro.

    ResponderEliminar
  52. Não sei o que o Papa disse, mas já vi que disse algo que não saiu bem.
    Não gosto de religiões porque até hoje têm feito tudo menos o que doutrinam.
    É o resultado da constatação que me leva a dizer isto.

    Mas os Loucos do Islão ainda são piores que a Religião Católica.
    Qualquer dia temos de perguntar a esses "bandidos" que poderemos dizer. De todos os defeitos prefiro os menos maus e apesar da "opulência" da Igreja Catolica, do seu traçado historico pouco democratico e Cristão é sem duvida a que menos mentirosa.
    A maior, sem duvida, com grandes defeitos, grandes hipocrisias mas onde ainda se pode respirar alguma democracia e onde homens como João Paulo II deixam marcas profundas de valores inquestionáveis.

    E existem para ai muitos a falar de Deus, de Cristo, mas na realidade ainda nenhum conseguiu convencer (-me). Mas de todos, os Responsaveis do Islão são os piores. Huelem...

    ResponderEliminar
  53. Será que os muçulmanos defendem a inquisição
    ficam sentido com palavras e depois têm atitudes de violência dando razão ao Imperador citado pelo papa..
    MAS ESTAS ATITUDES VILENTAS DESTES SENHORES TODOS NÓS AS CONHECEMOS TODOS DIAS NO IRAQUE AFEGANISTÃO UM POUCO POR TODO O MUNDO ORA SE ELES SEGUEM MAOMÉ SÓ SE PODE CONCLUIR QUE O IMPERADOR TINHA RAZÃO

    ResponderEliminar
  54. Tudo isto é uma falsa questão religiosa.
    Os fundamentalistas e fanáticos que estão por detrás de toda aquela agitação, estão apenas a instrumentalizar a religião para melhor atingirem os seus objectivos políticos.
    Não sejamos ingénuos.

    ResponderEliminar

Deixe aqui a sua marrada.
O Bode Ranhoso agradece a sua Chifrada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...