quinta-feira, junho 7

Sabujos


Uma Professora obrigada a dar aulas com leucemia, morreu à espera da reforma, depois de uma batalha legal que a obrigou a regressar à escola. Doença terminal agravou-se. Ao fim de 15 dias foi internada e não saiu mais do hospital.
Uma grande quantidade de pessoas saudáveis que nada fazem e que vivem à custa dos nossos impostos. Mas para os que sempre trabalharam só há uma regra: continuar a trabalhar para alimentar aqueles que nada fazem. Isto mesmo que estejam doentes... Uma vergonha de país! Com dirigentes sem rosto, corruptos, incompetentes e bem apadrinhados. Até quando é que nós portugueses continuaremos a aceitar?
Eu diria que a filha desta senhora pode recorrer aos tribunais... mas será que vale a pena? infelizmente presumo que não, mas acho que mesmo assim pode tentar... se não resultar há ainda um tribunal europeu mas para isso é preciso dinheiro, claro, ou seja, até pode ser que exista justiça mas para o cidadão comum pode não "estar disponível, uma tristeza e uma vergonha, deve ser uma coisa que preocupa muito quem gere a Caixa de Aposentações, o Ministro da Saúde ou a Ministra da Educação.
É menos um ordenado que se paga, são mais uns Euros "poupados" que entram nas estatísticas e no final esses mesmos Euros ajudam a que se possam pagar mais umas quantas reformas chorudas a essa cáfila que nos governa mais aos seus sabujos.
O que me revolta nisto tudo é que os nossos governantes por meia dúzia de anos de "trabalho" tenham reformas por inteiro e uma pessoa doente seja obrigada a trabalhar até morrer.
SE DEUS QUISER, QUEM ME COMEU A CARNE, TERÁ DE ROER OS OSSOS TAMBÉM (Esta é a minha oração da manhã, para com os meus governantes)!


Ubi est cadaver ibi congregantur aquilae......

Até á próxima.........


(as foto-montagens do Joaquim Mendes não são usadas neste blog com sentido depreciativo e o nome Bode Ranhoso é do autor deste blog,peço-vos que não o associem ao Sr Joaquim Mendes pois tenho o maior respeito por ele, sobre as fotosmontagens não estão relacionadas com os artigos, são só devaneios do Autor)

6 comentários:

  1. Esta doi mesmo muito, doi a quem trabalha para o estado, doi a quem trabalha e desconta para o estado, doi a que paga impostos, doi a quem é filho, doi a quem precisa de apoio, doi... é pá doi mesmo muito a qualquer pessoa. Será que os politicos não têm doenças?
    Já tivemos politicos com cancro? e...? Seá que me lembro de ouvir falar em injustiças do estado para com eles?
    Temos de colocar a fasquia da nossa exigência muito mais alto. Temos de gritar mais alto, temos de enfrentar esta Ditadura democrática cega e surda. Temos de acabar com a abstenção e o voto util, temos de votar em quem nos defende, idependentemente de se tratar da Esquerda ou Direita.
    Bolas, isto tem matéria para uma queixa ao tribunal europeu para os direitos humanos...

    ResponderEliminar
  2. J.M Lisboajunho 09, 2007

    VERGONHOSO, deixou de ser um substantivo capaz de qualificar este "governo" e o estado da nossa querida Nação.
    Perdeu-se toda a decência: então sabendo-se públicamente de um caso destes, não havia motivo mais que suficiente para que um "digníssimo" membro deste governo(?), nomeadamente do Ministério da Educação, viesse a público mostrar-se preocupado e atento para que situações idênticas não se repetissem ?!!!
    NÃO ERA O MÍNIMO DE DECÊNCIA EXIGIDA ???
    ps: Não se esqueçam, povo mole e apático: ...continuem a votar "neles", ponham-nos agora na Camara de Lisboa e por aí fora...!

    ResponderEliminar
  3. Como professora de 1º ciclo só tenho a dizer...são todos uma cambada de carniceiros os administradores deste país...pois de certeza que nunca na família tiveram alguém que tivesse que passar por tratamentos oncológicos...e os efeitos secundários que daí advêm...mais uma situação...até parece que à falta de professores neste país...com as inúmeras listas de espera de professores à espera de uma colocação...é muito MAU...infelizmente é o país que temos!

    ResponderEliminar
  4. Eu não estou em sintonia com esta frequencia... não percebo que raio de tipo de futuro querem outros Portugueses, mas segundo a lógica mais de metade desejou este tipo de desgraça ao eleger este governo.
    A outra menos que metade, tem que ser muito forte para esperar que esta "corja" de políticos morra ou para conseguir trabalhar para lhes encher os bolsos.

    A outra solução, passava por uma desgraça ainda maior, tipo 25 de Abril, mas desta com muitas mortes... e não por leucemia...
    Os meus sentimentos à familia e muita força para ultrapassar esta desgraça social em qual maioria dos Portugueses votou.

    ResponderEliminar
  5. Neste país de extremos isto acontece.
    As juntas médicas são o mais abominável exemplo da ineficácia do Estado.
    Conheço casos de pessoas que são submetidas a juntas médicas que são obrigadas a trabalhar com grande sacrificio e risco de vida.
    As juntas médicas, mais parecem os carcereiros de Auschwitz.
    Não compreendo porque razão as junts médicas não são feitas por medicos especialistas e em Hospitais ou clinicas, onde possam com rigor averiguar da doença dos doentes.
    Isto é assim ha muitos anos e não muda.
    O CASO DESTA INFELIZ SENHORA QUE SIRVA AO ESTADO DE EXEMPLO...

    ResponderEliminar
  6. TEMOS PRESIDENTE OU NÃO?VERGONHOSO
    A resposta é não temos!!!!! estamos orfãos elegemos o Prof. para estar em Belém a receber chefes de estado, e depois surgem noticias destas.
    A esposa do Sr. Presidente também já foi docente exacto! já foi pois já se deve ter esquecido disso.
    Isto é uma vergonha e criminoso, crime ao mais alto nível.
    Portugal é a estrumeira que se vê.
    O INEM assassina com consetimento ver caso de Torres Novas.
    Na saude fecha tudo, défice défice défice défice, quantos subsidios querem este ladrões de Bruxelas para fazerem aeroportos?????????.
    Eles gozam e nós somos uns palhaços, e gostamos como se viu no dia 30 de maio.

    ResponderEliminar

Deixe aqui a sua marrada.
O Bode Ranhoso agradece a sua Chifrada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...